O castiço

happy-quotes-1076Hoje o meu Pai acordou, tomou banho e o pequeno almoço, levou os cães à rua sem resmungar,  esvaziou a máquina da loiça, fez a cama, e deixou tudo arrumado, e eram dez horas e estava pela porta fora, todo contente, como os adolescentes a quem dão ordem de soltura pela primeira vez em meses.

É que hoje é o almoço da Tropa, faz 49 anos em Maio que se juntaram para ir pra Angola, e todos os anos celebram. Mas nem sempre ele está “autorizado” a ir, que a minha Mãe não gosta de ficar sozinha e põe-lhe a cabeça em água.

Mas ele este ano garantiu tudinho!

Em troca do dog sitting da semana que passei em São Francisco, exigiu que eu passasse o fim de semana (de 4 dias, que este foi prolongado pra quem trabalha pra Holanda) em Braga! A tomar conta do acontecimento, enquanto ele ia “córtir”. Como eu lhe disse que não estava na disposição de passar 4 dias em Braga a olhar pra ontem (é que eu não faço nada nesta terra!), e que ia só buscar os bichos e regressava a Lisboa, recorreu à chantagem emocional: ah e tal, porque nós não duramos muito, e porque nunca cá estás e mimimimi!

Logo o meu Pai, que quer é sossego e pouco andamento!

Como chovia desalmadamente em Lisboa o fim de semana todo, e ele me tinha tomado conta dos bichos nas férias, não cedi à chantagem, mas achei que ele tinha direito ao seu dia de folia, e vim pra cima os 4 dias que me restavam de férias, pelo menos como à pala pra compensar o rombo da California 😀

Portanto, com a casa arrumada, os cães entregues, a minha Mãe apoiada, ele pisgou-se de fininho e foi todo contente reviver em pleno os seus tempos de tropa e guerra de ultramar. Ia jurar que, quando saiu, deu com os pezinhos um no outro e um saltinho!

4 comments:

  1. Fartei de rir. Fazes bem, aqui o tempo está péssimo. Desfruta a companhia e afecto dos pais, mesmo melgando… Pena tenho eu de os não ter há décadas.

  2. Adorei!
    O teu pai tem razão, aproveitar enquanto se pode porque eles não duram para sempre… 🙂 (Fala uma emigrante que dava tudo para poder estar com os pais mais vezes do que aquelas que tenho estado…)
    Ai meu rico Portugal, o que eu dava para voltar!!! (E só emigrei ainda nem fez um ano!)
    Não há nada como o país que nos viu nascer, só é pena obrigar-nos a ir embora para conseguirmos sobreviver…

    Com chuva, em Lisboa ou em Braga, está-se bem por casa com as bolinhas de pêlo!!! 😀 Além do mais, fizeste o teu pai muito feliz, e isso é que interessa! 🙂

    Beijinhos

Deixar uma resposta