Friday Link Pack – week 3 –

Quem não souber cantar este jingle é perneta e cheira mal da boca!

Ora este fim de semana para mim é muito curtinho, porque tenho que ir dar ali um saltinho até à Holanda, e isso é coisa pra me entalar o dito cujo inteirinho.

Os planos são simples: sábado de manhã vou atirar com a Família Forsight pro banho (já não estão brancos, estão mais pro creme acinzentado, que é como quem diz, cor de nojo!), e depois tenho que fazer a mala pro congelo…tá tanto frio na Holanda…só espero que as previsões de subida de temperatura se concretizem, é que esta semana andaram nos -7, -10, -4, a sério, um puto dum frio que até os pêlos do cú batem palmas! Seguem-se 4 horas de carro até Braga que vou passar a ouvir o meu podcast favorito, The Moth (se ainda não conhecem, façam download de uma das sessões, é um conjunto de histórias narradas na primeira pessoa sobre eventos que os marcaram, são gravações de story telling slams, e valem MUITO, mas mesmo MUITO a pena, prometo!) , e ao passar pelo Porto vou lanchar com a Pipas que acabou de vir do Perú e da Bolívia e babar na viagem que ainda não fiz… Domingo há tempo pra pouco mais… já que não posso votar, vou-me agarrar ao livro que ando a ler, almoçar, e embarcar pra Holanda. Ainda agora não começou e parece que já acabou!! Ai ai….

Alguns links desta semana pra vocês:

  • O Observador publicou esta lista de jingles dos anos 80, e quem não ficar bem disposto hoje ao ouvi-los, é uma batata podre!
  • Vocês já viram este vídeo sobre a comida orgânica explicada pelo Star Wars? Delicioso!
  • Faço parte duma Roda de Livros, e tenho lido como nunca. Esta semana publiquei o meu primeiro post no blog da Roda sobre o livro Enquanto Lisboa Arde, o Rio de Janeiro Pega Fogo. Vão lá ver se gostei 😉
  • Este ano o meu desafio literário é de ler 36 livros… será que consigo? E o vosso?
  • A minha amiga Cristina fez o que pouca gente se atreve a fazer: largou o emprego que a desgostava e foi fazer o que mais ama. Eu já tive direito a uma aula na praia, e oh God, que desgraça que eu sou a fazer Yoga, mas a Cris é rock and roll! E eu tenho imensas saudades dela, espero vê-la daqui a dois meses, yuhuuu! So proud of you my friend!
  • Tenho que visitar este restaurante quando abrir!
  • Todas as quintas-feiras vou à Oficina de Clown, e é viciante. Obrigada Ricardo e Rodrigo por a criarem para nós, são 3 horas de gargalhada por semana que me fazem renascer!

Espero que o vosso fim de semana seja bem mais divertido que o meu a viajar dum lado pro outro, e que o sol brilhe lá fora e vos deixe aproveitar as esplanadas à beira rio, ou à beira mar, ou à beira canal, sei lá, wherever you are, espero que tenham um excelente descanso!

Beijo, beijo!

Obrigada Luís Pontes, estejas tu onde estiveres.

Ultimamente tem sido uma ceifa de gente boa que não tem explicação.
Esta semana faleceu de repente um Colega da IBM, reformado há pouquíssimo tempo, o Luís Pontes, um rapaz simpático, bem disposto, amante de boa fotografia, boa mesa, bom vinho e astronomia, e que deixou muitas saudades.
E não é daqueles que passou a ser um “gajo porreiro” porque faleceu, não.
O Luís era mesmo boa pessoa, um tipo bonacheirão e bom profissional, adorado pela família e pelos colegas.
Não vou falar novamente da injustiça que é que só desapareçam os bons e ande por aí tanto traste.
Vou falar do site com o legado que o Luís nos deixou, onde existe até ficheiros de PDIs pra GPS com restaurantes recomendados, uma base de dados daquelas que qualquer Português adora, e que ele partilha aqui com quem quiser dela se aproveitar: Base de Dados de Restaurantes Portugueses para GPS.

No mesmo site há também fotos espectaculares tiradas por ele, a teoria da Relatividade explicada com bonecos, e uma lista excelente de vinhos e castas de Portugal.

Eu sei que tu já não consegues ler, ver, sentir o que nós dizemos de ti Luís, e sei que felizmente as pessoas tiveram oportunidade de to dizer ao longo dos anos e por isso o que vou fazer é estúpido e redundante, mas mesmo assim eu vou escrever: deixaste muitas saudades e proporcionaste momentos felizes a muito boa gente.
Muito obrigada por tudo Luís, descansa em paz, estejas tu onde estiveres.
Um abraço e um beijinho da Sofia

Pop-up restaurant Repéré em Amesterdão

É díficil explicar-vos o QUANTO gostei deste restaurante.

– Pra início de conversa o menu são 30 euros, o que para Amesterdão pode ser considerado barato.
– Em segundo lugar, e só um estrangeiro que cá viva é que consegue avaliar bem a dimensão do que eu vou dizer: nós sentamo-nos para jantar às dez da noite, ou seja, a cozinha do restaurante esteve aberta até à meia-noite seguramente. Desafio-vos a procurar um restaurante com cozinha aberta até à meia-noite em Amesterdão ou na Holanda inteira!
– Fomos servidos com uma eficiência que nunca vi na Holanda, não foi preciso abanar os bracinhos à procura do empregado de mesa nem uma única vez. Veio tudo a tempo, esperaram até que voltassemos do break de esfumaçantes e a comida foi servida ao mesmo tempo e estava quente! wooow, this doesn’t happen in Amsterdam!
– Era noite de Carnaval, não havia ninguém na rua, mas em frente ao Repéré estava uma série de gente que me fez lembrar uma noite de Bairro Alto, tendo em conta que não estava propriamente calor, julgo que é fácil entender o meu espanto.
– Por último, nunca comi tão bem nesta cidade, desde o pato na entrada, até ao porco que parecia saído dum programa de televisão do Bourdain, até à sobremesa que foi servida em camadas e que estava soberba.

O restaurante é lindo, a comida fantástica, o ambiente extraordinário e é preciso reservar com umas semanas de antecedência. E aviso desde já, este restaurante é Pop-up, logo vai cessar a sua existência dentro de um ou dois meses.

Fica na Prinsengracht 422 em Amesterdão.
Têm aqui a página do Facebook: https://www.facebook.com/repereamsterdam

E aqui umas fotos dos pratos:

Duck – soberbo!p

Herring – pra quem gosta de peixe fumado, uma verdadeira delícia.

O espaço

A sobremesa de chocolate

O porco que estava dos Deuses.

O bacalhau fresco cuja dona do talher gabou imenso.

O parto vegetariano com feta que estava delicioso.

Serviço público pra quem vem a Amesterdão

Hoje perguntei aos meus amigos se me podiam indicar um restaurante em que se pudesse reservar uma mesa para mais de 10 pessoas em Amesterdão e que fosse barato.
Barato aqui significa aí pelos 20 euros por pessoa, normalmente sem bebida, mas há alguns que até bebida inclui.
Eu não experimentei estes restaurantes todos, mas conheço uma boa parte.
Reservar pra muita gente cá não é fácil, por isso fica aqui a dica pra quem cá vive ou vem pra cá viver:

1) Mesut 2 na Rozengracht, shoarmas e afins mas é grande e barato.
2) http://www.brasserieharkema.nl/
3) Há sempre o italiano Toscana, thai Bird, chinês Nam Kee (sugiro o da Marie Heinekenplein que é novo e maior), panquecas na Prinsen, indiano ou turco na Pijp.
4) Monte Verde, on Albert Cuypstraat.
5) Pacific park, no westerpark
6) Bazar no Albert Cuyp
7) http://www.iens.nl/restaurant/875/amsterdam-albertos-caretta – Este e barato e o bife the lombo e fantastico.. Sem falar do bitoque!
8) Lusitanos
9) Cafe Amsterdam
10) chinese – New King

Obrigada aos meus amigos por partilharem. Enjoy!

É SÓ o melhor restaurante em Amesterdão

Depois de 3 anos e muitos restaurantes, pela primeira vez encontrei (a Tuxa é que encontrou, mas partilha-se o spot) em Amesterdão O restaurante.
Lindíssimo, muito acolhedor, o Chef é Português (Madeirense) e uma simpatia, e a comida é absolutamente SOBERBA. Nada de bacalhau com natas, o menu é de gourmet e diversificado.
Posso-vos dizer que têm a segunda melhor panacota que já comi, e a primeira foi em Itália há 5 anos atrás e nunca mais tinha encontrado parecido.
Tudo bom, mesmo tudo.
Decoração, ambiente, localização, simpatia, comida, o vinho era excelente, era tudo mesmo bom. O preço não é o mais convidativo, mas VALE a PENA!

Restaurante Heerlijk no Joordan: http://www.restaurantheerlijk.nl/

(estas fotos são duma amiga minha, não estão do best, mas servem para ilustrar o que eu quis dizer)

Okura

Fui lá ontem repetir a dose.
O que eu gosto daquele restaurante!
Mas confesso que gostei mais quando lá fui há dois anos.
A escolha do menu foi mais feliz da outra vez, quisás. Tem uma estrelinha Michelin muito bem atribuída.
A barriguinha veio contente e feliz p’ra casa, e vou começar a explorar as redondezas da minha nova casa onde pelos vistos há um Libanês bastante bom, e um Grego muito razoável.
Estou é a ficar gorduchinha…tenho que me por fina, fazer mais exercício e fechar a boquinha no dia-a-dia se quiser continuar armada em gourmet.
Uma coisa que é muito certa: se quiserem experimentar um restaurante bom e possivelmente caro, façam-no com alguém que goste mesmo muito de comer. Não há nada mais frustante do que ir a um sítio onde a comida dá origem a orgasmos múltiplos e levarmos alguém que não goste de comer. Deixem as namoradas, mulheres, maridos e namorados em casa se são pessoas esquisitas de garfo. Mais vale levarem o gato, sempre sentem o dinheiro mais recompensado.
Vão por aí, experimentem, mas por favor, façam-no com uma companhia que verdadeiramente aprecie o momento. Foi o que eu fiz ontem e valeu bem a experiência.
Obrigada my dear inho inho 😉