3 comments:

  1. Ola Sofia! Desculpa a "invasão" por aqui mas não encontrei o teu e-mail..
    Como mulher do norte, sei que te insurges contra injustiças e ilegalidades.Como a que a Figaro barbearia faz!

    Não consigo acreditar que num país com 10 milhões de habitantes ninguém se insurja contra a ilegalidade que eles fazem na loja deles! simplesmente não podem proibir mulheres de entrar!!

    Como mulher com 3 cães, acho que serias uma grande defensora dos direitos da mulher se fosses lá à Figaro em protesto silencioso – só entras e ficas à espera com os teus cães, e se te ameaçarem que é proibido lá estares dizes que não, a nossa Constituição defende o direito de independentemente do sexo não pode haver discriminação no acesso a serviços públicos!

    Fiz uma petição para chamar à atenção desta ilegalidade :https://secure.avaaz.org/en/petition/European_Committee_on_Womens_Rights_and_Gender_Equality_Raise_awareness_to_close_down_Figaros_barbershop

    A comissao para a igualdade já recebeu uma queixa da câmara mas quantas mais pessoas se manifestarem mais depressa será resolvido!

    Não percebo como em pleno século XXI há uma loja em pleno centro lisboeta a discriminar assim e ninguém se manifesta!!

    Eu não estou neste momento em Portugal, senão estaria também ai!

    Desculpa o testamento mas é mesmo algo que me irrita e entristece..

    Beijinhos,
    Inês

  2. Oh rapariga, tu tem lá calma que não vale a pena ficares assim por causa disto.
    Antes de mais, eu não quero entrar numa barbearia, estou plenamente a cagar pra poder ou não entrar num cabeleireiro de homens. Em segundo lugar, a minha Mãe tem um cabeleireiro, e apesar de nunca ter proibido homens de lá entrar, cada vez que entrava um espécime do sexo masculino que não fosse marido de uma das senhoras, ou rapaz a quem a minha mãe tivesse pegado ao colo, havia logo caras feias e tortas, e incómodos, porque as senhoras não querem que os homens as vejam com pratas na cabeça, querem que se veja o resultado final.
    E ainda hoje assim é, sendo que as pessoas são muito mais descontraídas, mas francamente, se há uma cambada de enjoadas, porque é que não pode haver uma cambada de enjoados?
    Porque é que as pessoas insistem em que a mínima coisa é discriminação, e racismo, e falta de igualdade, e falta de mimimimimi, é a malta que diz que não pode ser Je suis charlie, qdo ninguém é je suis meninas da nigéria, é o querer-se ser politicamente correcto em cada esquina, é o tirar partido daquilo que não se pode dividir, oh pa, é uma canseira.
    São os piropos, são os direitos dos homossexuais (rainbows, rainbows everywhere!!!), são os soutiens queimados e os pretos que são africanos, é tudo muito bloco de esquerda, muito dramático, muito extremo, ou 8 ou 80, tenham calma meu. É falta de emoção? Não chega o ISIS? Não chega a guerra na Ucrânia e na Líbia, e na Síria, e a depressão e a corrupção no Brasil, e mais o imbecil do Sócrates, o otário do Passos e o palerma do Costa, a sério.
    Não me leves a mal Inês, mas eu tenho muito mais o que fazer que ir-me plantar numa barbearia pra que as mulheres possam entrar, não porque vão usar os serviços deles, mas porque é uma questão de igualdade. A sério malta, arranjem coisas muito mais sérias pra lutar pela igualdade, pra que também vos levem a sério.
    Beijinhos, desculpa, mas é que realmente isto não é nada nada a minha onda.

Responder a Andorinha Cancelar resposta