Uma “Open House” – “best idea EVER” para celebrar o meu aniversário

No domingo dia 15 de Novembro, fiz 39 aninhos.

Estou uma jovem, ou como disse a uma amiga minha espanhola: casi 40 y sigo bueníssima!! Estoy que no me aguanto!!!!

Haja auto-estima como a minha, isto é que é poder….! Nem preciso de ajuda pra me enaltecer, assim é qué Sofs Maria! Adiaaaaaaaaante!

E quis convidar um grupo de amigos bem pequeno cá pra casa, só que comecei a fazer a lista e com crianças e tudo, éramos quase 50….! Eu sou muito boa a fazer amigos, e amigos duma vida inteira, daqueles que ficam e não vão embora, “graçá a Deus, né mêmo”?
E foi isto que aconteceu por email e foi assim que organizei o meu dia de anos:

=========================================================================

Subject: Onde estás tu dia 15 de Novembro?
Texto: 


Vocês não sei, mas eu vou estar em minha casa à vossa espera!
Queridos Amigos e Família,
Era meu hábito dar uma mega festa em Amesterdão porque a minha sala tinha 60 m2, e normalmente cabíamos lá 50 ou 60.
Este ano pensei que pelos meus anos não queria fazer uma coisa grande, queria um lanchinho com as pessoas que me acompanham todos os dias, ou quase, e aqui em Portugal somos menos porque há muitos emigrados.

– Faço uma lista.

São 50 “manos” outra vez, crianças inclusive e mais cães e eu penso: estou lixada com F. Quem me manda fazer amigos assim? E agora como é que descalço esta bota?

E tive uma ideia, que não sei se é muito brilhante, mas é uma ideia 😀

E se eu fizesse um dia de Open House?

Ou seja, o pessoal pode vir tomar o pequeno-almoço, almoçar, lanchar, jantar, na hora que mais lhe der jeito, pode ficar 10 minutos, meia-hora, 3 horas, o dia inteiro, oh pa, é como quiserem.
Ninguém tem de me dizer a que horas chega, ninguém tem de stressar pra estar cá à hora X, se não puderem vir, também não faz mal. Ninguém espera por ninguém pra comer, se não houver cadeiras sentamo-nos no chão
:)))

Família é família!!!


Podem e devem trazer os miúdos e os canídeos.

Só não me tragam prendas que eu não preciso de mais cremes nem perfumes, nem brincos, nem echarpes nem pulseiras, venham cá dar-me um abraço, tragam qq coisa pra beber se tiverem coisas específicas de que gostem muito, ou intolerâncias alimentares, sopinha pras crianças eu tenho!

Bora?

Beijos grandes e abraços apertados!
=======================================================================

E posso-vos garantir que foi a MELHOR IDEIA QUE JÁ TIVE, mas assim tipo, EVER!!!

Os meus amigos responderam-me a dizer coisas como: tu és louca. Só tu pra fazeres uma coisa destas. Que ideia fantástica! I’m in. Tenho um almoço marcado, passo aí de manhã. Tenho um jantar marcado, vou aí de tarde. Estou de stand-by, mas vou aí de manhã.

Resultado, as pessoas acabaram por vir quando quiseram, tomaram um café ou um chá comigo, uns vieram tomar o pequeno-almoço, outros apareceram ao meio-dia e almoçaram e ficaram cá até às 5 da tarde, outros apareceram depois do almoço pra tomar café, outros pra lanchar, e ainda houve o grupo final que apareceu depois dum espectáculo, aí pelas 20? E que vieram jantar petiscos.

Estivemos quase o tempo todo à mesa ou na varanda ao sol a conversar, deu pra nos rirmos com as bacoradas uns dos outros, pra apresentar quem não se conhecia mas já tinha ouvido falar, deu pra brincar com os miúdos, os miúdos perseguiram os meus cães que ficaram tão esgotados que ontem ainda nem se mexiam, falamos de tudo, desde nós, os miúdos, política, gafes, coisas boas e coisas más, e de como eu adoro malta que diz tudo o que pensa, e eu estive o dia todo acompanhada, como se quer num dia de aniversário, a receber abraços e sorrisos,
E como disse que não queria prendas (que faria se lhes tivesses dito: prenda all inclusive) ainda recebi um marcador de livros lindíssimo que a Maria José me trouxe da Índia, 4 livros que eu ainda não tinha e cada um melhor que o anterior, todos bons, mesmo bons. Chocolates, uma planta de trevo de 4 folhas pra me dar sorte (não fosse eu a gaja mais sortuda do mundo!), flores (tenho tulipas em casa pela primeira vez em dois anos, merci Jenni!), speculoos, que se não sabem o que é, não sabem o que perdem, compotas caseiras que eu adoro, e um bolo, e uma tarte de amêndoa, e um sabonete home made que deixa a pele tipo seda, e lava meeeesmo (oh tu, miúda, you know who, quero mais sabonetes, vamos fazer negócio!), e muito beijo e muito abraço, e muita gargalhada.

Isto já vai muito longo.

Quem tem amigos tem tudo.
Quem tem amigos como eu, tem um mundo de felicidade coroada e benzida, é só colher.

Foi ÉPICO! Tão épico, que a partir de agora vou passar a fazer isto todos os anos.
Pelo menos todos aqueles que estiver em casa e não a viajar!

Pro ano faço 40…!

10 comments:

  1. Que bela ideia! 🙂 Passaste o dia todo a comer, não foi?
    Se fosses sueca ias festejar os 40 para o estrangeiro. Tudo o que é múltiplo de 10 é para ser comemorado fora daqui.
    Beijinhos

  2. Sim, comi e bebi o dia todo 😀
    foi uma ideia genial, mesmo.
    Eu estou a pensar ir pra fora nos 40, mas é só pq me apetece mesmo, mas ainda não decidi… era pra ir ao Sri Lanka, mas a Nomad só tem viagem pra Dezembro pro Sri Lanka… logo vejo 😉
    Beijos grandes!

  3. A minha casa sempre pareceu o metro em hora de ponta, os meus amigos sempre gostaram mto uns dos outros, tinha uma coisa destas pensada, mas não sabia como fazer. Experimentei e olha, correu mta bem! :))))

Responder a margarida Cancelar resposta