Está quase…quase….penúltima voltinha….

Esta foi a minha penúltima viagem a Amesterdão e a última vez que venho cá passar uma semana.

Excepto o climazinho de merda que caracteriza esta terra e me pôs os “pêlos de punta”, esteve-se bem, com muito muito carinho dos meus amigos que cá vivem, e que são a única coisa de que realmente tenho saudades.

Valeu tudo pelos abraços, pelas conversas abertas, honestas, sinceras, sem réstia de inveja ou qualquer tipo de sentimento menos digno.

Mandei a dieta às urtigas e brindei muito a eles, e agradeci muito a Deus e ao Universo a oportunidade maravilhosa que me deu de viver nesta terra,  conquistar e conhecer tanta gente boa e de grande coração e ter sido tão querida.

Estou de peito e papo cheio e coração transbordante de gratidão por tudo o que vivi e aprendi, mas é hora de continuar o resto da minha vida onde me sinto bem e ainda mais feliz se é que é possível, rodeada de ainda mais gente extraordinária, que adoro, que me cuida, me mima e me estima, que me faz ter a certeza absoluta de que regressar a Portugal e a Lisboa foi a melhor ideia que já tive EVER.

2 comments:

  1. Después de 10 años de no escribir nada
    he vuelto a leer lo que era capaz de escribir
    motivado por la necesidad de expresarme.
    Y allí he visto tu comentario:

    “Cómo puedes escribir tan poco y tan fuerte”

    y he sentido una felicidad desconocida.
    Quiero agradecer tu apoyo en esos momentos.
    El tiempo ha pasado pero el recuerdo es más fuerte que él.
    Gracias por tus palabras.

Responder a Nadie Cancelar resposta