Os Franceses

Aviso à navegação: vou destilar TODO o meu fel. E escusam de vir com mimimis que têm família Francesa, que um quarto da minha família também é Francesa e isto também se aplica a eles.
Que tipos mais arrogantes, mais CHAUVINISTAS, mais calaceiros!
Uma das coisas giras do meu trabalho, em especial das minhas funções novas, é ter que trabalhar com várias culturas, principalmente com aquelas que não conheço. Mas isto hoje de giro não tive nada.
Ora pois, hoje foi o dia da minha primeira reunião com França. Comecei por ter uma manhã de cão, extremamente produtiva mas muito cansativa. Em vez de uma hora de reunião tive 5. Resultado: cheguei a casa às duas da tarde e os meus queridos “rebentos” tinham destruído o apoio pra pés do sofá, ou melhor dito, tinham estilhaçado a esponja toda a que conseguiram chegar. A minha casa parecia saída dum furacão, com direito a mijadelas indevidas e algum que outro cócó espalhado. Se os podia ter deixado fechados num quarto? Podia, mas não era a mesma coisa! Eles tinham ganido como se lhes tivesse a arrancar as patas, logo tive que os deixar “à solta” já que previ que devia levar mais de uma hora. Como levei mais, fizeram asneiras da grossa. Bem feita pra mim.
Posto este cenário de “guerra”, sento-me para começa a call com França lavada em desculpas pela meia hora de atraso.
Durante a call percebo que o senhor não sabe quais são as responsabilidades dele e que não devo levar a minha avante. Ora eu sou bastante insistente (os Holandeses chamam-me pitbul) quando quero alguma coisa, e eu quero que o fulano francês faça um plano. O tipo fez-se de parvo até que eu comecei a tratá-lo como se ele tivesse 10 anos. Confesso que estiquei a corda. Expliquei tudo direitinho, e o tipo, calaceiro que só visto: ah e tal não é da minha responsabilidade. Ora fodido estás amigo, que eu já fiz o que tu fazes, e sei que É da tua responsabilidade. Continuei a esticar a corda e a insistir e o que faz o gajo? Com o seu arrebatamento Francês, desligou-me o telefone na tromba! Fiquei piursa, mas como já sei o que a casa gasta, entrei no chat passado 20 minutos, fiz-me de madalena arrependida, ai ai, o senhor desculpe, estiquei-me, fui muito arrogante e muito mandona, mas é que isto ou se faz, ou se faz, ao que o tipo me responde: eu sei que a colega está sobre muita pressão, mas não pode pressionar-me que eu não tenho tempo, e já agora, by the way, tem uma foto tão bonita na Intranet, deve ser boa pessoa, uma menina tão gira, só pode.
#!$”%$&$%&$#%##”$
Chauvinista de merda!
Respiro fundo, faço-me de parva como só as Portuguesas sabem, aceito o coro mal batido e continuo a tentar explicar ao senhor que peço desculpa pelo mal entendido,que só quero ajudar e o tipo responde-me: assim tipo Mãezinha? Posso tratá-la por Mum?
Eu juro que se a conversa não tivesse sido por chat lhe tinha arrancado as goelas à mão. Mas que raio de conversa é esta?!!
Respiro BEM fundo, revejo o texto e apercebo-me que o motivo pra me ter desligado o telefone na tromba se devia: 1) o gajo quer que eu faça o trabalho dele; 2) o tipo não quer ajuda duma mulher; 3) o gajo acha que só os Franceses é que sabem lidar com a situação.
Mas está tudo bem se aqui a colega quisesse ir dar uma “voltinha”, o facto de ter idade pra ser meu Pai e filhos é tranquilo, é tudo uma questão de atitude “mon cheri”!
Que grandessíssimo %&#$%$#%
Só por ser pra ele vou fazer questão que tenha que se coçar sozinho. Francês de Paris, diz ele. Eu sei que estás sobre muita pressão “mon cheri” (dizia-me o gajo), mas tens que ver que nós aqui não fazemos nada manualmente, nem muito menos como nos dizem. You shouldn’t be so bossy. I like your help but don’t tell me what to do.
Respira fundo mais 15 vezes. O gajo tem mesmo que fazer o que eu lhe digo porque quem manda é a Holanda e porque estou a cumprir o processo à risca.
Ai, mas nós cá na França não somos fãs de receber ordens.
Respirei fundo mais 15 vezes, e disse-lhe que pas de probléme, que eu já tinha transmitido a ideia, mas que pronto, ai coitadinha de mim que tinha falhado e fica pra uma próxima.
Amanhã de manhã vou tratar-lhe da saúde, vou deixá-lo tão entalado, mas tão entalado, que vos garanto que vai passar a gostar mais de azeite à colherada que de mon cheri!

12 comments:

  1. Tu desabafa, mulher, tu desabafa antes que esganes o francês. Confesso que tb não gosto lá muito deles, mas na minha área não são dos mais arrogantes.
    os rebentos estão on fire! A bicha lá de casa anda obcecada com as flores: a orquídea no vaso e as tulipas numa jarra. Ontem ganhou ela e as flores refugiaram-se noutra divisão da casa. Hoje é o round 2. quero ver se desta vez ganho eu.
    beijocas

  2. margarida, os meus amigos riem-se sempre, excepto quando é com eles. Nessas alturas fogem 😀

    Patrícia maria, vou tentar não o esganar. Pronto, é mentira, vou só tentar não lixar a mim que eu quero mais é que ele se… As minhas plantas estão em cima da mesa da sala de jantar………ganharam eles 😀

  3. Oh pah, eu estava a ler o post e a pensar "pxiii, a Sofia está fula, o gajo está lixado!" e depois cheguei ao fim e li vos garanto que vai passar a gostar mais de azeite à colherada que de mon cheri! e soltei uma gargalhada 😀

  4. Já tinha saudades de ver este teu mau feitio…
    (Claro que se fosse comigo já tinha fugido a 7 pês… mas também já aprendi a ligar com ele :P)

    No entanto, se tivesses tido este conversa ao telemóvel, já te estava a imaginar aos gritos de um lado para o outro sem parar…

    Beijos
    Coelho

  5. Elsa, o gajo já foi entalado. Tomaaaa! Azeite!! Mto azeite que o tipo vai comer!

    Blue, podes não acreditar, mas eu juro-te q nao levantei o meu tom de voz um milimetro. Ando mtooo controlada. Ele é que se passou e desligou-me o telefone aos gritos.
    Eu fiquei piursa, mas controlei-me de cacete!

    Jibas, de que maneira. Mulher do norte e com pêlo na venta.

Deixar uma resposta