Must read

Este texto é magnífico.

Obrigada Inês Marto.

“Foca-te, já viste quanto tempo perdes com merdas que não interessam? Já basta de fraquezas, não? Há por aí gente com problemas sérios… e tu a queixares-te disso, mulher. Do Carlos do Carmo, pois era… Encontra-te! Parecem bandos de pardais à solta… E estás à espera que te agarrem para quê? Ora se tens fado, como dizem, agarra-te tu! Uma mulher com fado na alma basta-se a si própria, é bonito de ouvir, pois é… mas está na hora de fazeres jus, ou então manda-os calar. São como índios, capitães da malta…Arregaça as mangas, rapariga! Estás à espera de quê? De olhar para trás e não haver mais tempo? Afinal de que é que és feita? Ora porra, tanta filosofia… age, mas é.”

One comment:

Deixar uma resposta