Há muitos anos atrás….

…. O Frágil  fazia 25 anos, e a festa era no Lux, e por algum motivo de que não me recordo, eu e a Mafaldinha fomos lá parar, e a música estava tão, mas tão magnífica, que ligamos à Marta e ao David à uma da manhã (lembro-me da hora como se fosse hoje) que, já de pijama, mudaram de roupa e vieram ter connosco ao Lux para dançarmos até ao amanhecer.

Foi a melhor noite de Lux ever. Não costumo lá ir muitas vezes, mas nunca mais apanhei uma noite daquelas.

E se houve coisa que ouvimos foi David Bowie, de quem as minhas pseudo-irmãs emprestadas são grandes fãs, assim como o David. Tão fãs que não consigo ouvir esta ou outras músicas sem me lembras delas, minhas grandes e enormes companheiras de casa. Dávamo-nos tão, tão bem a viver juntas!

Ainda hoje resmungamos como irmãs, e eu fiz questão de vir viver pra perto duma delas 🙂

Mas dizia eu, sobre o Bowie, apesar de lhe apreciar imenso a genialidade (ele era efectivamente um génio e arte em estado humano), salvo duas ou três músicas, não consigo ouvi-lo sem ficar deprimida até à quinta casa dos infernos.

Mas tive imensa pena que tenha morrido tão cedo, e tenho a agradecer-lhe o nos ter unido naquela noite mítica até aos dias de hoje.

Obrigada David Bowie, wherever you are, may you rest in peace Sir.

 

Deixar uma resposta