De Santa Apolónia à Ribeira das Naus

Eu não gosto de fazer exercício, nunca gostei. E a razão é simples: não sou boa a fazê-lo, nunca fui.
Mas descobri que posso conhecer sítios novos a correr, devagarinho, às vezes a andar.
E se não corro por falta de qualquer tipo de espírito competitivo, até comigo mesma, gosto de conhecer sítios novos e quando vou de férias é um prazer explorar recantos calmos das cidades a correr. Porque não fazer o mesmo em Lisboa?
Então no sábado passado calcei os ténis, vesti o equipamento e fui até Santa Apolónia, estacionei o bólide, e comecei a percorrer o passeio marítimo (pode-se chamar assim?) e fui correndo e andando. Fiz 8 kilómetros (ida e volta!) e andei a maior parte do tempo, não se iludam), e fiz o reconhecimento duma zona nova da cidade onde até hoje só tinha passado de carro. Levei hora e meia, mas cheguei a casa radiante e com a ideia ainda mais vincada, que Lisboa é a cidade mais bonita do mundo, e que há excelentes motivos pra estarmos todos muito orgulhosos dela.
No regresso tirei imensas fotos, que partilho na esperanca de convencer aqueles que ainda não nos visitaram, a fazê-lo. E na esperanca de que aqueles que cá vivem facam o mesmo que eu, e sejam turistas na vossa própria cidade.
Este sábado vou correr pra outro lado da cidade, espero pra semana postar fotos igualmente bonitas.

Esta ideia de que ir ao ginásio é saudável…

No outro dia fiz uma aula de kick boxing (à séria, ah! A dar porrada e tudo!), adoro as aulas de Pilates ao Domingo e uma vez por semana (às vezes duas) vou correr.
Mas em vez de me acontecer o que acontece aos outros mortais todos, não durmo que nem um anjo, pelo contrário, durmo mal p’ra burro sempre que lá vou.
Not kidding! Venho de lá sempre toda dorida, e na semana que fiz o kick boxing (só foi uma vez) fiquei entrevada durante 7 dias. Juro que tinha um andar novo, até respirar doía. E quando vou pra me deitar dói-me tanto o corpo que levo duas horas a adormecer. Ainda por cima acordo durante a noite com os braços dormentes e com as dores. E não tenho um sono descansado, é sempre em movimento, uma seca.
Qual é o problema?
O problema é que acordo com uma telha do caneco. Não é suposto acordar bem disposta? Nem com o banho turco lá vou. Ora isto desanima! Afinal que raio, não é suposto ficar-se mais saudável? Humpft.

A Kika e a Gateira em sorrisos pela melhor causa do mundo

Quando a Susana Gateira NL me desafiou para alinhar na corrida da Kika e fazer 5 “milagrosos” kilómetros nunca pensei experimentar o que senti.
Eu sabia que íamos correr por uma boa causa, mas só quando vi crianças de colo com cateteres e miúdos de lenço na cabeça que estavam em processo de quimioterapia é que me bateu o quão importante era angariar fundos e correr por tantas crianças, Pais e famílias.
Enquanto esperávamos que a corrida começasse assistimos à chegada de equipas que tinham feito 95 kilómetros (a pé!!) durante uma noite inteira. Eram famílias e amigos que chegavam em bloco, com camisolas com vários dizeres, como uns que tinham escrito”For Kay”, e que choravam desalmadamente quando chegaram à meta enquanto se anunciava que tinham conseguido reunir 14 mil euros que reverteram inteirinhos pra investigação e cura do cancro em crianças.
Foi neste momento que ficamos emocionados e cheios de pica. Uma força e uma alegria que não se explica e que contagiou a equipa inteira da Susana Gateira NL e que se pode ver nas fotos que posto. Não há uma foto em que não mostremos os dentes todinhos!
Começamos e acabamos a corrida juntos (e não pensem que não me custou…no último kilómetro vi a minha vidinha a andar pra trás). 
Quando comecei a ficar cansada, aí por volta do terceiro kilómetro, olhei em frente, vi um miúdo de 12 ou 13 anos de lenço na cabeça. Se ele não desiste de viver, eu não posso desistir de correr.
Passamos a meta cheios de força, felicíssimos e com a promessa que vamos voltar a correr pela Kika e por outras causas que achemos igualmente nobres.
Correr e fazer desporto não é necessariamente um exercício de narcisismo, pode bem ser um exercício de gente cheia de alma e coração que quer ajudar outros a ter uma vida melhor e mais saudável.
Se isto é “runner’s high”, então eu estou viciada com certeza.

PS: antes que pensei que virei uma blogger das que faz dinheiro à custa da publicidade, a Susana Gateira NL é de dois grandes amigos meus que têm imenso valor por trazerem para Holanda uma marca Portuguesa. Convidaram-me como amiga, ajudaram-me a treinar durante 3 meses e eu ganhei ZERO com tudo isto, excepto um sorriso que não me cabe dentro do peito pelo dinheiro que conseguimos reunir junto de amigos e colegas para ajudar tanta criança que sofre. Todos nós fomos voluntários nesta corrida e tornamos-nos uma equipa pralém de amigos. E isso não tem preço.

Run Forrest, RUN!

On Saturday 25 August I will be running the “5km KIKA Run”.

KIKA is a Dutch NGO and generates funds for research for child cancer. They support research that focuses on less pain and struggle during illness and treatment, finding more cures child cancer and a higher quality of life later in the child’s life.

My friends and I find this a noble cause.

I have never run in my life, I couldn’t run more then 100 meters and I’ve been training for the past 3 months just to be able to run 5 kms. And I can now 🙂 For them.

Will you sponsor our team? Of course, you’ll be sponsoring the fight against child cancer.

Every euro, also a single one, is warmly appreciated. We’re trying to hit the €1000 target, of which we’ve received €600!

You can complete your sponsorship here:
http://www.runforkika.nl/ede/Sponsor_een_team

Under Team “Susanagateira NL”

Thanks for reading!

PS: Já corro 5 kms seguidinhos sem ficar derreada, not bad ah?

Update do estado físico lastimável em que me encontro

Finalmente comecei a correr a sério, ou seja, já estou na fase do “corre 5 minutos”, caminha minuto e meio, corre mais 3 minutos, caminha minuto e meio, corre mais 5. Pelo menos já corro tooooooooodos uns 800 metros seguidos e sem dores de burro! Mas estou tão podre que me vou atirar pra cama e nem 11 são e hoje é sexta… (uma hora, 6 kms e meio). Quando chegar aos 5 kms seguidos a correr vou andar com um andar novo durante dias!

E à pala do programeta

hoje já corri 3 minutos inteirinhos sem dores de burro! E depois andei 3 minutos e corri mais 3, e depois andei um e meio e corri mais um e meio. Tou na terceira semana de treino e não está a correr nada mal não senhora.
Se bem que se eu deixasse o tabaquinho de lado a esta altura já corria léguas!

Vou correr 5 kms no dia 25 de Agosto

Ora isto seria normal, não fosse o caso de eu nunca ter sido capaz de correr 500 metros seguidos, quanto mais 5 kms….
Então ando a treinar, e a seguir um programinha do iPod e tudo e tudo e confesso que me custa. Mas é por uma excelente causa.
Juro que não sonham o que me custa, por eu nunca gostei de correr. Pra ser mais exacta, sempre odiei. E não é que eu esteja a dar uma de tolinha “maluquinha” como os meus amigos todos que começaram a correr maratonas e a comprar ténis em formato de meias. É que me perguntaram se queria ajudar e eu aceitei consciente de que me ia esfalfar, mas que era por uma boa causa.

Vou correr 5 kms pela Susana Gateira NL na corrida da Kika.

A Kika é uma organização que ajuda crianças com cancro. Por favor doem em nome da equipa Susana Gateira e ajudem-nos a combater esta doença dos infernos.

Obrigada por cada euro, cada cêntimo que possam dar: http://www.runforkika.nl/Ede/TeamsOverview.aspx?PageId=33&TeamType=4

Cliquem no link e disparem amor e carinho em flecha aos corações destas crianças.

Muitíssimo obrigada e lembrem-se que hoje eles, amanhã nós.

Sofia

PS: entretanto já vos posso dizer que ando há duas semanas a bulir no ginásio e já faço toooodos uns 2 minutos seguidos a correr, ah?! ah?! ah?! Quem diria!!