Sofia vai passear o trio maravilha!

Tipo Anita vai à escola, cá vai uma sessão de fotos que a Dalila fez quando me veio visitar.
O facto de eu na altura parecer um barril deve-se unicamente ao facto de eu ter 4 camadas de roupa cof cof cof
Juro que não sou marreca! A bolsinha que levo à cinta com os treats já foi substituída por uma decente e já não pareço uma feirante. E pronto, espero que gostem!

Como levar um cão no porão e na cabine dum avião.

No Domingo à noite o aeroporto Sá Carneiro estava o verdadeiro caos. Por causa do mau tempo os voos estavam todos atrasados, o meu que devia sair às 19:40 saiu às 21:00, as pessoas que iam pra Paris-Orly viram o voo atrasado duas horas e ainda por cima mudaram-lhes o vôo de Paris-Orly pra Charles de Gaulle às 9 da noite. O vôo das 15 pra Geneve às 18 ainda não tinha saído. A Transavia estava um caco por causa do mau tempo.

No meio disto vi e ajudei duas pessoas que estavam com os cães também, em caixa, e os bichos estavam histéricos, assustadíssimos, escavavam a caixa, aterrorizados, e nem sequer tinham entrado no avião! Eu tinha uma caixa de vetranquil porque o veterinário deles já estava fechado quando me lembrei dos comprimidos e fui à farmácia no sábado às dez da noite fazer um choradinho e venderam-me uma caixa de vetranquil. Tinha 10 comprimidos e precisava de um e meio, por isso olhem, dei numa de Cesar Millan de trazer por casa e fui ter com os donos, perguntei-lhes se queriam calmantes pros bichos e toca de cortar o medicamento com os dentes à falta de melhor…fiquem com a língua adormecida praí umas 5 horas! O certo é que sei que salvei os bichos dum trauma irreparável e os donos ficaram muito mais tranquilos. O senhor até me disse que eu era um anjo caído do céu! lol
Eu gosto de ajudar e a mim custou-me um euro e meio ajudá-los, que más dá? Não me custou nada, foi com muito gosto que ajudei.
É que nós sofremos com eles, as pessoas não têm noção do camadão de nervos que cães e donos apanham quando as coisas estão fora de controlo e eles ganem e uivam, e choram e se esfrangalham todos dentro duma caixa.
Por isso, e porque acho que há pouca informação, vou escrever o que é preciso fazer pra poderem viajar com os vossos bichinhos serenos e seguros e agradeço que partilhem a informação abaixo com quem quiserem e acharem que precisa.
Antes de começar, eu vou recomendar um comprimido que foi receitado pelo veterinários dos meus cães em Braga que tem mais de 25 anos de experiência. Tal como ele próprio diria, este comprimido tem que ser muito bem doseado senão o animal pode entrar em hipotermia. Só com um quarto de comprimido eles já ficam com os olhinhos como se tivessem fumado um charro. Se no stress lhe derem mais que a conta, o bicho deixa de se mexer dentro da caixa e pode entrar em estado de hipotermia porque não se aquece a ele mesmo. Se acertarem na dose certa, é completamente seguro. Os meus vão e vêm 3 vezes ao ano. A Petzi vai comigo na cabine e nem sequer toma nada, está habituada desde os 3 meses, pra ela é tranquilíssimo porque está com a dona. Mas no porão é diferente.

ANTES DE VIAJAR:

Odeio enfiá-los no porão e na caixa, parecem tão miseráveis. Estavam completamente drogados como se vê na foto.

1. Ponham uma manta dentro da caixa no fundo da dita. Tirem a grade da frente e em casa, nos 3 ou 4 dias antes da viagem, 3 vezes ao dia, ponham biscoitos ou guloseimas de que eles gostem muito dentro da caixa, pra eles gostarem de estar lá dentro. Não os fechem, ponham só lá os biscoitos e convidem-nos a entrar e sair.

2. No dia da viagem ponham uns biscoitos de roer, um kong com biscoitos, um osso seco, algo que eles possam mastigar sem terem necessidade de ir à casa de banho e que lhes esgote os nervos durante a viagem.

3. A Petzi vai comigo na cabine e vai na mochila que vêem na foto e que é própria pra cães. Também há umas malas flexíveis muito simpáticas pros bichinhos que vão na cabine. As dimensões das malas estão nos sites das companhias aéreas. Se vivem na Holanda podem comprar umas por um preço jeitoso no XPET.nl, por exemplo. Se vivem em Portugal, procurem online porque nas lojas de animais normalmente é caríssimo. Ela não sai da mochila, mas já a Juicy não gosta da mesma. O truque é o mesmo, biscoitos lá pra dentro e não ceder aos olhinhos murchos a pedir pra sair.

4. IMPORTANTE- Quando compram o bilhete de avião, têm que reservar o lugar pro animal, por isso têm que ligar SEMPRE pra companhia aérea pra lhes perguntar se há lugar na cabine ou no porão pros vossos animais e esperar que vos confirmem. Na cabine só podem ir dois animais e no porão também há uma quota, não sei se são 4. Mas há que reservar o lugar deles, senão podem chegar ao aeroporto e ter uma surpresa desagradável. Na cabine podem ir animais até 10 kilos (cão mais mala) na Transavia, até 7 kilos (cão mais mala) na TAP.

5. Na Transavia cada trajecto custa:
– 60 euros cada caixa no porão (só podem ir 2 cães na caixa se forem mãe e filhos)
– 40 euros pelo animal de cabine.

Na TAP, cada trajecto custa:
– 100 euros cada caixa no porão
– 70 euros pelo animal de cabine.

Ida e volta Holanda-Portugal, sai-me por 200 euros na Transavia e por 340 na TAP. Nunca faço viagens com eles por menos de 6 dias úteis, é pouco tempo pros bichos recuperarem dos comprimidos e do stress do avião. Ficam com a treinadora onde pago 15 euros por dia por cada um.

Pois, isto de ter animais sai caro 🙂 Mas são paixões, e se eu não discuto com quem dá mil euros pra vir ver o Benfica, também não admito que me digam que eu não as bato todas por andar com os cães pra frente e pra trás e ter esta responsabilidade e estes custos.

6. Não lhes dêem de beber 8 horas antes da viagem, e de comer 12 horas antes da viagem.

NO DIA DA VIAGEM E DURANTE A VIAGEM:

1. Os calmantes. Eu dou-lhes o vetranquil.

Quem vive na Holanda pode comprá-lo através deste site: http://www.medpets.nl/vetranquil/?s2m_channel=70&gclid=CK3t–aF7LsCFYZd3godUjAAsQ
Quem vive em Portugal pode comprá-lo na farmácia, também online, por exemplo na Sá da Bandeira: http://www.sadabandeira.com/vetranquil-comp-25-mg-x-10.html
Os veterinários na Holanda são contra e vão tentar engrupir-vos com uma porcaria cujo composto activo é o alprazolam. Esqueçam, não funciona. E os Holandeses fazem um bicho de 7 cabeças, que mesmo este é muito perigoso e mimimi. Pardon my french, caguem pra eles. Comprem o que vos digo online. O Bitoque tomou 3 comprimidos de alprazolam e eu ouvi-o a gritar, ganir, ladrar à entrada pro avião, e quando o avião levantou vôo, com turbinas e tudo, eu ouvia os bichos na cabine. Foi um horror, cheio ao Porto com o coração na boca, e se apanho a cabra da veterinária holandesa naquele momento, acho que lhe enfiava a tromba numa parede. Nunca tal me tinha acontecido.
Por isso esqueçam o que o vet Holandês vos disser, sigam o meu vet Português e façam uma opção descansada com o vetranquil.

2. Como dar os calmantes:

Dou 3 quartos ao Bitoque e meio à Juicy.
Já agora ficam a saber como é que se faz:
– máximo de 1 comprimido para 10 kilos de peso de cão.
– dou um quarto de comprimido meia hora antes de chegar ao aeroporto, normalmente antes de sair de casa, aos dois, enfiado no meio dum biscoito pra cão.
– dou mais um quarto ao Bitoque (ele tem 10 kilos e a Juicy 7) quando chego à fila do check-in do aeroporto e enquanto esperamos.
– quando os vou passar na segurança, depois dos senhores revistarem a caixa, quando voltam pra dentro da caixa dou-lhes mais um quarto de comprimido a cada um.

Logo, no total o Bitoque toma 3 quartos, e a Juicy meio.

A Petzi viaja desde os 3 meses comigo e por isso não precisa de calmante já que vai aos meus pés. Mas se ela estivesse muito stressada, como tem 6 kilos, dar-lhe-ia um quarto de comprimido à saída de casa, e se visse que ela continuava muito agitada (duvido, estes comprimidos são bastante fortes), dava-lhe mais meio quando estivéssemos a entrar pro avião.

3. O efeito dos comprimidos dura 12 horas. Nunca os submeti a uma viagem superior a três horas de vôo.

4. Os animais depois do vôo são entregues nas bagagens sem formato, no aeroporto de Schiphol, subam as escadinhas ao lado das bagagens sem formato e esperem junto ao elevador que está mesmo em frente. É vergonhoso, mas em Amesterdão chegam a levar 45 minutos a entregar os cães, fico passada. No Porto os animais aparecem também nas bagagens sem formato, antes mesmo de sairem as nossas malas no tapete, é muito rápido.

5. Não cedam à tentação e não os tirem da caixa antes de saírem do aeroporto senão ainda há algum xixi ou cócó inconveniente, já me aconteceu, e não teve graça nenhuma. Tenham uma tijela preparada e água pra lhes dar quando os tirarem da caixa, deixem-nos fazer a necessidade mesmo ali ao lado, e voilá, cães sãos e salvos e tranquilos, e uma viagem descansada pra todos!

BOA SORTE!! Espero ter ajudado mais boas almas e que na próxima viagem não precise de andar a distribuir mais vetranquil pelos meus amigos de 4 patinhas 🙂

Hoje fazemos dois aninhos!!

E já que a nossa Mãe foi uma valente e deu-nos à luz quando a Dona dela saiu de casa, a Dona Sofia achou que devia haver prendinhas pros três. E nós pedimos muito que nos deixassem de trocar os nomes, até porque a mim (Bitoque) só me distinguem porque eu sou, vá…mais cheiinho…, e eu (Juicy) não sou igual à minha Mãe, sou só bué parecida!

Então ela deu-nos coleiras giras à brava e todas diferentes! 
A Mamã tem uma vermelha, o Bitoque tem uma verde, e eu (Juicy) tenho uma azul bébé!
E ainda vamos ter direito a 3 ossos grandes grandes!! 
Parabéns a nós!
Ass: Juicy e Bitoque

Muito chata que é a Senhora

Tenho tido (e vou ter durante uns bons meses) muito trabalho.
Tenho tido muitos jantares e visitas e festas de anos, e viagens e casamentos e vou a todas mesmo que nem possa com uma gata pelo rabo, porque se há coisa importante na vida é a família e os amigos. Vim de Portugal numa quarta e na sexta fui até Bruxelas. No fim de semana seguinte adiantei o que pude para poder ir na quinta para Lisboa. Fui de quinta a segunda, voltei terça de madrugada e dormi uma média de 6 horas por dia, trabalhei 9 e espremi toda a gente nas restante horas que sobraram e mesmo assim, para não variar, falhei uma data de pessoas tão importantes para mim.
E elas não matam, mas moem.  E a combinação explosiva de trabalho a dar com um pau com vida social tem sempre como consequência olheiras até aos joelhos.
Tive que cortar o cabelo aos bonecos e ficaram feiosos e lingrinhas todos os dias. E têm muito frio, mas não gostam dos casacos e por isso … continuam com frio. Acho que vou entregá-los à minha Mãezinha durante um mês que é pra ela não voltar a dar-lhes banho sem amaciador (o cabelo fica “a la rastafari” e não se consegue pentear, só praticamente rapando). Estou a pensar mandar-lhe também a conta de 120 euros do Cabeleireiro. Pra próxima pensa duas vezes e deixa de ser teimosa que nem um jumento. Chata.
Por outro lado tenho que lhe agradecer ter herdado a persistência (pra mim é persistência, pra ela é teimosia!) que me leva até onde jamais chegaria se fosse uma “deixar andar”.
Um óptimo fim de semana para todos e sigam o meu conselho: escolham por onde é que querem começar a mudar e “fogo à peça”!!

O sentido do confortável

Esta noite acordei para mudar de posição e vejo a Juicy repimpada em cima duma das minhas almofadas, encostadinha à minha cabeça!! Era o que mais me faltava! Não só dorme em cima da cama como se estica e me rouba a almofada!

Se julgam que se mexeu, estão enganados. A sorte destes bichos é que acordá-los parece tão terrível como tirar um bebé das garras de Morfeu, têm sempre o ar mais plácido e doce imaginável.

Rais parta…