O meu muito obrigada às Mãezinhas do Ivo e do Edgar

Os vossos filhos são umas jóiinhas de educação, prestabilidade e limpeza!
Sinto-me uma grande privilegiada por partilhar casa com este dois elementos.
Também quero agradecer às exs que os treinaram tão claramente bem, e compuseram a educação das mamães aos rebentos.

A todas: MUITO OBRIGADA!!!

Ass: Sofia-a-colega-de-casa-mais-mimada-do-universo-e-arredores e Petzi, Juicy e Bitoque aka-os-cães-com-mais-sorte-do-universo-e-arredores.

Sabes que tens amigos a sério….

….quando comunicas que vais ter o terceiro filho e todos te escrevem a dizer:

1 – vocês são uns grandes malucos

2 – Deus queira que sejam gémeos!

Eu cá torço muito pra que uma das minhas família favoritas de todos os tempos tenham gémeos, o que eu curtia ver aquela casa com 4 putos a correr pelos cantos! Adoro uma família enoooorme!
E se há Pais que são fabulosos, são aquelas duas almas, não desfazendo nos outros que conheço, mas eu cá não me importava nada de ser filha deles, ahaha
Parabéns Menaço e Garota!
Love you!
Tia Sofia

PS: e o mais fixe é que desta vez vou poder estar presente, oh yeah!!

Eu quero-me ir embora, mas comprei uma casa na Holanda e agora estou entalado porque o mercado está em baixa….

Não, não estás.

O meu querido amigo Edgar decidiu dedicar-se a alugar a e por a render a casa dos outros, uma vez que teve tanto êxito quando pôs a dele no airbnb, e fornece agora os serviços que vocês precisam pra estarem xogaditos no fim do mundo (até na Austrália, Ceres 😉 ) e terem a vossa casa a render nas Holandas por um bom preço.
Eu não digo isto muitas vezes, mas eu pelo Edgar ponho a mão no fogo. E eu não ponho a mão no fogo por quase ninguém. A meia dúzia que me conhece pessoalmente sabe o quão importante é eu dizer esta frase.
Se querem um property management: Edgar Durão.

Também é sempre uma boa falarem com ele quando estão de malas aviadas na direcção Tugo-Holanda pra saberem se há alguma casa disponível para alugarem temporariamente enquanto assentam arraiais. O Edgar não é nenhuma agência de aluguer, mas pode facilitar o contacto dos senhorios ou saber de algum spot.

Ele escreveu-nos (aos amigos) em inglês para que pudessemos passar a palavra, e vão-me perdoar, mas vou deixar em inglês mesmo que é pra poderem passar também aos vossos amigos.
Basta partilharem este post com quem quiserem.

Dear Friends,
As a good entrepreneur, I would like to introduce you to my new business here in Amsterdam.
As you may know, over the last 4 years I have become more connected with the real estate market in Amsterdam, either with long term or short term rentals.
 
It was due to the short term rental that I have gained the passion and motivation to do more and where I discovered a gap in the market for which I have the capacity to fill in.
Over these four years of renting long and short term, I have followed the process of maintaining a property to detail, so I could provide the maximum comfort to my tenants. Having direct contacts of/with handy men, cleaning and law services, as well as knowing what the tenant wants and demands, I am capable of maintaining the properties to the top.
Now only available on long term, but ended up with more than 70 positive reviews (https://www.airbnb.com/rooms/580679) that make me wonder, why not offer this stress-free to all owners like me?
So before, you decide to rent your place or leave it vacant for some reason, or if you know any friends home owners in Amsterdam are in that situation, please have me in mind and feel free to share my contact.
I have already under my management several apartments that are been manage successfully, I hope to take care of yours as well.
Hereby my website, where you can have an overview of the services provided.
Some of my services:
 Reporting (property report, status of the apartment/condition) 
 Advice _styling and photos
 Arranging new tenants
 Available for viewings
 New rental contracts
 Cleaning (arranging cleaning agreements) 
 Property maintenance and repairs
 Monthly rent collection
 Mailing
 Cancelations
 24/7 available 
Thank you so much and Have a wonderful day. 
Edgar
E eu digo o mesmo, tenham um óptimo dia e não digam que não vos apresento soluções pra irem dar uma volta ao mundo, ou passarem férias em lugares remotos,ou mudarem de País, ou regressarem à Pátria-Mãe, o que vale mesmo is NO WHINING!!!

Há pessoas que nascem assim. Há outras que não :)

Acabei agora uma chamada de facetime com a minha amiga Tuxa que deu de frosques pro outro lado do mundo e me deixou aqui neste fuso horário abandonada.
As saudades que eu tinha de falar com ela e de repente tudo se tornar claro, e lógico e sem me sentir minimamente burra (por exemplo, o meu irmão também me dá umas luzes de como fazer uma coisa ou outra, mas chama-me sempre bacoca pelo meio).
Aquela voz da razão que um dia me disse muito calmamente: eu ainda não percebi o que raio estás tu a fazer a viver em Haia quando tens o teu trabalho e os teus amigos (quase) todos em Amesterdão.
É a voz da razão pra mim, enquanto eu sou a voz da razão pra outros.
Este Natal, coitadinha, chamei-lhe tantos nomes por ela estar a ir pra tão longe.
Porque eu precisava de ajuda! Da minha muleta! Daquela pessoa que me diz: Sofia estás a ensarilhar tudo, e a complicar tudo, e isso é tudo muito simples!
E se lhe chamei nomes foi porque sou uma egoísta da merda, porque eu estava às cabeçadas sobre como haveria de fazer a mudança, e ela estava de partida pro quinto cú do mundo, e se eu tinha muita coisa na cabeça, ela então tinha um turbilhão, e só conseguimos falar quando ela estava já na porta de embarque, e obviamente que não deu pra eu dar asas ao meu discurso egocêntrico e egoísta…..”quésse dizê”, eu tentei…. mas ela mandou-me (e com toda a razão) apanhar couves! E eu entre dentes: rais parta pá, agora que eu preciso de ajuda é que tu emigras outra vez?
Êta Sofiazinha, já andavas sozinha, não?
E pronto, lá fui eu organizar-me outra vez, acho que até fiz um bom trabalho, marquei as viagens, marquei as datas pra ir e vir, resolvi não stressar antes de Junho com a casa nova, e vai daí alugo uma casa nova esta semana e pimbas, toda ensarilhada outra vez, mas sempre com ar de quem sabe o que quer! Ah e tal, mudo aqui, mudo ali, e tal…. neste dia, levo isto no carro e tal…
E hoje, depois de finalmente ter assente tudo e de ter respirado fundo, a Tuxa diz-me: tou disponível pra por a treta em dia via facetime, bora.
E eu: é pra já!
E coitadinha, levou comigo uma hora inteirinha, em vez de lhe perguntar como é que lhe corre a vida, estive a perguntar: achas que leve daqui um sofá ou compro um? Achas que faça A, ou faça B?
É vamo lá a ver, eu sou uma gaja muito decidida, mas às vezes preciso duma opinião! Principalmente de alguém tão pragmático e prático e poupadinho como a Tuxa, ou seja, alguém com muito mais juízo que eu.
E vi a luz, e já sei o que vou fazer este fim de semana, tim tim, por tim tim.
Ai Tuxa Maria, a falta que tu me fazes pá!! Tu e a minha Nini, cada uma dum lado diferente do mundo, e eu no meio, qual contra-peso, a balançar as saudades que tenho vossas.

Pronto, e agora vou ali assinar o contrato da minha casa nova em Lisboa e já volto, sim?
Tá tá!

It doesn’t get much better than this moments

Não sei se já alguma vez tiveram essa doce sensação de “it doesn’t get much better than this”, aqueles momentos em que de repente, do nada, por motivo nenhum em particular, nos sentimos incrivelmente bem e realizados.
Lembro-me claramente de um momento assim, há uns atrás na minha casa de Haia, um dia qualquer que se tornou especial só porque me senti contente, apaixonada pela vida, pelos meus amigos, pela minha família.
Este fim de semana tive cá duas amigas pra jantar no sábado. Duas pessoas que vi poucas vezes mas de quem gosto muito, porque as admiro por serem mulheres fortes, desenrascadas, cheias de planos, vontades, garra, com dúvidas e concretizações, apaixonadas pelo ser humano e por uma vida cheia de mudanças, sempre prontas pra arriscar, que insistem em ser felizes mesmo quando a vida lhes dá limões azedos. Mulheres educadas, interessantes, e perdoem-me a expressão, “mulheres de tomates”, independentes e viajadas. Elas não se conheciam, mas vão viver pra mesma cidade e achei que era bom apresentá-las para que pudessem, quem sabe, ser amigas também. Talvez gostassem uma da outra como eu gosto delas. Preparei a casa e o jantar, as meninas vieram de longe e trouxeram o vinho, e das nove da noite às cinco da manhã, foi até que a voz nos doesse e o vinho nos inebriasse.
Não sei como é que não ficamos sem voz e como é que permanecemos sentadas tantas horas à mesa, afinal tenho sofás bem confortáveis. Mas à boa Portuguesa, o melhor é mesmo sentada em frente ao prato, e assim se passou uma noite de sábado tremendamente agradável. E tal como previa, as meninas também gostaram de se conhecer e ficarão com certeza amigas.

Deste jantar saíram viagens planeadas em conjunto e muita partilha de peripécias e gargalhadas. E o que para mim representa ainda mais, a entre-ajuda despontou de coração aberto, como se quer numa terra que não é a nossa.
Se seríamos amigas em Portugal? Talvez, e não digo com certeza porque a amizade quando se está emigrado não é feita ou construída da mesma forma que quando se vive no rectângulo.
Quando já vivemos num sítio há muito tempo e já temos amigos e família por perto, é raro que tenhamos vontade de conhecer gente nova e temos muito quem nos ajude num momento de aflição. Quando se vive fora, principalmente quando se acaba de chegar, as pessoas têm necessidade de conhecer outros e uma mão estendida que a nós nos parece fácil e imediata, passa a ter uma importância e um significado ultra-dimensional.
Aquela pessoa que conhecemos nos anos da Mariazinha em Aveiro e com quem tivemos uma conversa gira, continua a ser a amiga da Mariazinha e possivelmente nunca mais a vemos porque até somos do Porto e não vivendo na mesma cidade, encontrarmo-nos será difícil e raro, e assim nos passa ao lado mais uma pessoa. Se pelo menos fosse um tipo(a) jeitoso(a), ainda se trocava uns sms e tal, podia dar numa paixoneta, agora mais amigo(a)s? Isso já dá muito trabalho e pouco retorno.
Mas essa mesma pessoa, se conhecida numa festa na casa da Sofia num sábado em que não se passava nada e a solidão era o outro cenário, passa a ser não só digna da mesma atenção em termos de conversa, como digna do nosso bem mais precioso: de TEMPO. Marca-se actividades em conjunto, um jantar, uma viagem, descobrem-se amigos comuns, paixões comuns, um almoço (meus ricos Rogério e Leena que me convidam pras feijoadas de domingo) aqui, um soprar de velas de aniversário acolá, ajudamo-nos uns aos outros a mudar de casa, a pintar casas (os 9 magníficos que estão no meu coração forever!), a arranjar inquilinos uns pros outros, dá-se a mão e dá-se o coração e a amizade.
E este sábado foi mais um dia destes, em que a bondade foi o mote e a energia boa e positiva o que mais fluiu dentro das minhas paredes e no Domingo quando acordei estava mega bem disposta.
Atenção que esta alegria já vinha desde sexta, onde graças a um destes amigos forjados fora de casa, consegui alugar um dos quartos da minha casa de Lisboa. Neste momento tenho lá 3 graças, todas elas resultado desta gente boa que conheço como emigrante que sou.
Tomamos o pequeno-almoço/almoço, aproveitamos a tarde de sol e tomamos um chá num dos meus cafés favoritos de Amesterdão, deixei as meninas no tram por volta das cinco, e empreendi viagem com os meus 3 biscoitos pra casa dos meus vizinhos. De quatro, três vizinhos fizeram anos no espaço de uma semana. Em casa dos P2 estavam mais 4 amigos, na mesa havia patas de sapateira, bolo e champanhe pra celebrar. Sentei-me à mesa com um sorriso radiante, do outro lado da mesa uma grande amiga: é domingo, é hora do lanche, e estou com a família à mesa. A vida é uma benção Thessa Maria, it doesn’t get better than this!!
A minha amiga mandou uma gargalhada, e eu, a sentir-me num anúncio publicitário de Thanks Giving, dei um abraço e um beijo a mais um amigo que apareceu do lado direito pra me cumprimentar. Nestas alturas sente-se o coração cheio, que transborda, a barriga confortada e o ar parece uma manta de aconchego. Há quem lhe chame o que todos buscam incessantemente: felicidade. Eu sinto-me tremendamente abençoada.

Opinões, precisam-se

Um amigo meu fez um vídeo para por em prática um curso de realizador que fez.
A pedido dele, venho publicar o vídeo e pedir sugestões aos leitores aqui do estaminé.
De 1 a 10, que valor lhe dão?
Pede-se completa honestidade, publicarei todos os comentários sobre o vídeo.
Sugestões sobre futuros vídeos também se agradecem.
Munto grata por ajudarem a malta a evoluir!

Sofia

Workshop essencial se queres voltar a sorrir. É capaz de mudar a tua vida, garanto.

Já fiz, foi um ponto de viragem na minha vida, e recomendo a TODA a gente.
Aprendam a deixar de procrastinar, a lidar com o fracasso, a apreciar as vossas qualidades, recuperar a vossa auto-estima e exercerem a capacidade de rir até doer os maxilares, a barriga, as sobrancelhas!

Façam um curso de Clown em Lisboa, dias 15 e 16 de Março das 10h às 18h no espaço da BioTribe.

Depois não me perguntem como é que eu faço pra encarar as situações com a força que encaro. Eu já vos dei o truque, agora só depende de vocês….

Sofia’s playlist

No outro dia vi o filme Nick and Norah’s Infinite playlist. É fofinho, mas não é ah e tal marcante, tipo o Juno. Só o actor é que é o mesmo, e tem muito mais protagonismo e dá pra ver que é melhorzinho, mas pouco versátil. Mas é um bom filme de domingo à noite. Filme da pipoca com uma banda sonora jeitosa.
E dá pra perceber que as playlists são uma coisa que diz muuuuuito aos Americanos.
O meu amigo “amaricano” Shaun já me fez alguns CDs com playlists, que infelizmente foram juntamente com o carro roubado. Pelos meus anos, diz ele, tinha plena intenção de me mandar um CD com uma playlist chamada “thinking of Sofia mix” pelo correio, mas chegou à conclusão que odeia ir aos correios mais do que passear a cadela do amigo, e por isso mandou-me a lista por email, taliqualinho vos vou passar, e disse-me carinhosamente: this is sooo you, everytime I ear it, its you. Now put it in a mix tape and go!

Quando entrei no apartamento dele em Fevereiro do ano passado e ouvi Boss AC ia-me dando uma sulipampa! Eu juro que não fui eu que lho mostrei! E agora na lista vejo os Expensive Soul. E a Susana Felix. E ele só chamou “the force to be with him”. É pra verem que não é preciso cantar-se em inglês pra se ser bom ou pra ser ouvido nos EUA. E que realmente quem gosta de música, descobre e gosta do que for, não importa a língua.
Eu gosto de música, mas sou uma naba, não sei os nomes das bandas, troco tudo, mas faço a minha amiga Claudinha ficar muito contente quando me diz nomes de bandas novas que são um “must listen”!
Como não sou egoísta, partilho aqui convosco a lista que faz com que o meu querido Shaun se lembre de mim, esperando que me conheçam um bocadinho mais e que gostem da MINHA playlist (eu AMEI!).
Até porque com os comentários dele, achei melhor que foi melhor que ver um filme! Juro que não mudei uma letra do que ele escreveu!
Shaun has the best sense of humor, just brilliant! Love you so much my dear friend! Thank you over and over again, I’ll make this my playlist for when I go back to Portugal. In honor to your awesome taste!

Thinking of Sofia Mix

Track 1. I Don’t Want to Know – Dr. John

I first heard this song on an episode of True Blood, and feel in love with it. The whiskey and cigar damaged voice is smooth as smoke. When he sings “I don’t want to know nothing about evil, I only want to know about love” I feel like I am being pulled down into a velvet black hole.

Track 2. El Lado Oscuro – Jarabe De Palo

I think this is a good follow-up to the last song. A perfect pairing, if you ask me. God only knows where I find most of my most music, including this one. But, it has been one of my most played songs for the past few months. Of course, I had to look up the translation. There were no curse words in the song, and that is all I know in Spanish.

Track 3. Her Favorite Song – Meyer Hawthrone

The last month or so, I’ve been streaming an old Austin Radio station thru the magic of the internet. Catching up with the old Austin music scene and trying to discover new music. The radio stations in New York are pure and utter shit. I went back to make roots, and have been shocked at the great music I have been missing. This song was one that I discovered. When I first heard it, I was mesmerized by the following lyrics.

But when she gets home, she puts her headphones on
She plays her favorite song and fades away
And when the musics on she can do no wrong
And she feels safe and calm and it’s ok

The song really just struck my groove chord.

Track 4. Dou-te Nada – Expensive Soul

I get nervous putting Portuguese/Brazilian music on a cd for you. Cultural context always gets lost in translation. So, I just used the Force when selecting these songs. Letting the vibe hit me and going with it.

Track 5. Lovely day – Bill Withers

Every time I hear this song, I smile. A old friend put this on a mix-tape for me years ago, and I have never forgotten it. Like I said, it makes me smile and that is worth sharing.

Track 6. Sorri, Sou Rei – Natiruts

Again, I have no idea what it means, but I think that is the point. It sounds good to the ear, at least American ears. : )

Track 7. Simply Falling – Iyeoka

When I first heard this I thought she must be the love child of Amy Winehouse and Nina Simone. Love it!

Track 8. Bizarre Love Triangle (Acoustic Spanish Cover) – Marina Pont

This is the song that prompted the whole making of your CD. I heard this on youtube while searching for 80’s cover songs. It is possibly one of the best covers I have heard for this song. I started listening to it over and over until finally, I was like I need to share this with someone. And who better than you. It also helps that you speak Spanish.

Track 9. Flutuo – Susana Felix.

There should be a little slash mark above the “e” in Felix. I have an American keyboard and it doesn’t do crazy shit like that. Anyway, I used the Force with this song. It sounded lovely and flowed nicely with the previous song.

Track 10. Put Your Records On – Corinne Bailey

Sometimes you just have to put your hair down and put your records on. I find myself singing along every time I hear it.
Girl, put your records on. Tell me your favorite song.
Hopefully, you will find a favorite song in this mix.

Track 11. Canción De Amor – Volumen Cero

Notice the slash thingy above (I’m too lazy to google the correct name). Still can’t find it on my keyboard, but copy and paste works. This song also came out of that 80’s cover song music search. I have always been a huge fan of The Cure and hearing this version in Spanish is lovely.

Track 12. Happiness – Jonathan Jeremiah

I choose this because of the line: I’m going home to where my people are. I need a little bit of happiness. And for some reason, I always picture you saying this right before you board a plane to fly back to Portugal.

Track 13. Sin Ordenar – Cae

I know, this is the third 80’s cover song in Spanish. But, I can’t help myself. I’m a 80’s child at heart. Duran Duran is one of my favorite bands, I’ll be 95 and in a nursing home singing Hungry Like the Wolf.

Track 14. Waves – Mr. Probz

This song is hauntingly beautiful.

Track 15. Nunca me esqueci de ti – Rui Veloso

I have no idea who this person is, but he sounds like a Portuguese version of Jacques Brel. For some reason I like the transition from the last song to this. It felt like a ray of light.

Track 16. I Need – Maverick Sabre

“Sunshine, Angels, and something good” Its what we all need.

Track 17. Esta Luz Nunca Se apagará – Sweet & Tender Hooligans

OMG, The Smiths in Spanish. Not real Spanish, but Mexican, which means there is a Mexican Morrissey!

Track 18. Under the Milky Way – Aventine

Lovely version of my all time favorite song in the whole wide world. I still prefer the original by The Church, but this is fresh.

Track 19. Filho Maravilha (Fio Maravilha) – Tiê E Diogo Poças

All right, there are some very unnatural letters in the artist’s name. But seriously, how do you type that stuff on a American keyboard (It took an incredible amount of self-control to not type “real” keyboard) Anyway, I liked the groove of this song, and thought it would be a nice end.

Gotta love this playlist, right? 🙂

B-R-U-T-A-L – Best cake EVER!!!

O meu Pai gosta muito de fazer surpresas personalizadas em livros, bolos, ramos, nunca nada é ao acaso. Quando eu fiz 18 anos ele mandou fazer um bolo em forma de osso, em bege, e mandou escrever:

18 anos duros de roer!

Há 19 anos que não tinha um bolo personalizado (embora na sexta a Cris e o Ed me tenham feito um mufim com uma vela só pra me poderem cantar os Parabéns, fofureza de gente) e depois de ver os do Zé e do Carlos, também quis!!!
Então encomendei um bolo à Alexandra e à Íris, e elas fizeram estes bolos pra mim e pro Ivo, absolutamente fabulosos e geniais. Os mil detalhes do bolo são fora de série, até a matrícula do carro diz NL-37-PT, porque o bolo também celebra o meu regresso a Portugal. Não fazia ideia do que é que elas iam fazer e por isso, quando o bolo chegou lá a casa, em formato duma “Pão de forma”, o carro que sempre sonhei ter, ia-me dando uma síncope de alegria. AMEI, ADOREI, BEST CAKE EVER!!!

Foram 37 anos muito bem celebrados, eram mais de 50 pessoas lá em casa a cantar comigo, e a magia que este bolo deu à cena foi única.

Obrigada Xana e obrigada Íris pelo arroz de pato (que voou a tamanha velocidade que nem sequer o provei!), you girls are rock & roll!! Love you!!

Quem quiser ter o mesmo privilégio, é encomendar um bolo personalizado à Xana e à Íris, tenho a certeza que elas vão adorar fazer-vos uma surpresa destas.

(manmrelvas@gmail.com e irismmoraes@gmail.com).

O difícil é escolher

Só ainda não consegui escolher uma ….
Quero-a autografada, com certeza.
Mark my words, um dia este rapaz vai ganhar um world press photo e as fotos dele vão valer balúrdios.
O trabalho de Diego Arroyo na Etiópia é soberbo e fascinante:

Parte 1: http://www.behance.net/gallery/ETHIOPIA-ONE-by-Diego-Arroyo/11556979

Parte 2: http://www.behance.net/gallery/ETHIOPIA-TWO-by-Diego-Arroyo/12095457

Ajudem-me lá a escolher uma.